quinta-feira, 4 de março de 2010

O Polvo

O Polvo Reflete a Necessidade da Moralização dos Meios de Comunicação ( Eis a Prova!)

Até faz-me lembrara uma série da televisão Italiana dos anos oitenta que tive a oportunidade de assistir capítulo por capítulo todas as noites, que dava pelo nome de O POLVO. Decidi começar assim porque de facto é o que acontece e que tem muita semelhança com o comportamento de alguns integrantes do anterior governo da República de Angola saído das últimas eleições gerais e que veio a reboque do governo anterior. Coloco as minhas dúvidas se estes elementos são de facto membros do MPLA ou lá se foram introduzidos para engrossar suas contas bancárias e de quem lá os introduziu.

Alguns jornalistas que se dizem de investigação, movidos por sentimentos políticos vão publicando timidamente alguns artigos para atingirem o partido MPLA. Ate certo ponto é de louvar a iniciativa só que pecam porque são feita com uma certa intenção e não vislumbramos ali nada para acabar com a situação.

Na qualidade de militante do MPLA que sou não posso deixar de escrever sobre o resultado das investigações que tenho vindo a fazer sobre os cleptófobos e sobre o clepto que impera na nossa sociedade e mormente os que têm a incumbência de nos dirigir o que mais grave ainda. Muitos usam o termo corrupção o que julgo ser completamente distinto da situação que se vive actualmente no país, o que se vive aqui é a concentração de cleptomaníacos na mesma gruta, onde lhes foi crido condições apropriadas para usurparem a seu belo prazer o que é de todos nós para o usufruto próprio.

Depois de ter tido coragem de dar os três cenários à Jonas Savimbi e que cumprir com um deles, depois de ter dado a possibilidade à direcção da UNITA de se reorganizar e se instalar sem revangismo e ódios, depois de ter tido a coragem de enfrentar dentro do MPLA os lobis organizados que vivem pressionando para que seus secuases se mantenham no poder para melhor empalmar o que é nosso, quero aqui louvar mais uma vez a determinação do Presidente dos Santos que teve coragem de dizer basta ao roubo. É uma oportunidade para todos, que temos vindo a criticar na surdina dos aglomerados, dos óbitos, festas, encontros familiares e nos táxis. Como dizia, chegou a grande oportunidade e sem receio de espécie alguma de denunciarmos tudo que temos conhecimentos sobre a situação em causa. Que esta coragem demonstrado pelo Chefe do Governo não fique por aqui que vá mais longe colocando gente em tribunal. Mesmo que com isso tenhamos que pagar com nossa derrocada nas próximas eleições, a grandiosidade do MPLA os seu feitos o respeito por aquele que deram a vida pela pátria esta acima de tudo. Caso tenhamos a coragem de punir os prevaricadores, o povo saberá como compensar, caso contrário vamos viver em mentiras atrás de mentiras quando um dia despoletar a vingança do povo será tarde mais.

Espanta-me e fico sem poder entender como é que é possível depois dos pronunciamentos do mais alto magistrado do país sobre a tolerância zero e sobre tantas denúncias que são feitas a respeito do ex ministro da comunicação social, que nem a Procuradoria-geral, nem a comissão de auditoria e disciplina do MPLA onde ele é membro do seu comité central, nem o parlamento, aquele que nós elegemos para vigiarem o governo sejam eles de que partido não se tenham pronunciado ou chamado o referido cidadão para auscultação. E o que é mais grave nem os jornais privados estrondearam como tem sido hábito.

Sem ser movido por qualquer tipo de sentimento de inveja ou de intriga, tenho aqui o dever de escrever sobre a suja alma que presidiu durante vários anos os destinos da comunicação social. Onde foram utilizados casos como o do Ernesto Bartolomeu, Amílcar Xavier e Alberto de Sousa como tubo de escape, para promover a incompetência para melhor poder atingir as suas aspirações cleptomaníacas.

A informação servida ao Chefe do Governo era de que os jornalistas afectos aos órgãos estatais de comunicação social, eram bem tratados e que usufruíam de salários compatíveis com nível de vida nacional e que eram beneficiários de regalias e condições sociais que lhes permitia colocar-se ao serviço do estado sem constrangimentos de qualquer espécie. Enquanto não passava de patranhas infundadas.

O ex ministro é uma personalidade muito astuta que criou condições matérias que possibilitaram criar “GOODFATHERS” na presidência da República e na sede nacional do partido. Para que o Chefe de Estado não viesse a saber da verdadeira verdade sobre o descalabro e o sujo interior da comunicação social estatal e que vinha afectado também alguma comunicação social privada, onde até alguns dele deixaram de falar mal ou bem do ministro. Se não estou enganado não me lembro tê-lo visto nas colunas vermelhas ou verdes.

Vejamos o desfile dos factos que podem ser comprovados:

1. Africanamente o homem mantinha dez mulheres oficializadas com pedidos formais às respectivas famílias. Entre estas alguma conquistadas por sedução aos seus esposos seus subordinados.

2. Cada mulher mantinha uma empresa ou negócio de vulto a custa do erário público.

3. Estas e alguns dos seus familiares directos com direito a compras no super mercado JUMBO em detrimento de alguns trabalhadores, onde juntou também alguns Directores só para Inglês ver.

4. Mais de 50% dos meios de transporte novos afectos as empresas do ramo foram distribuídas as suas esposas e parentes. Enquanto que aos jornalistas lhe foi dado viaturas usadas adquirida ás organizações chanas.

5. Os milhões de USD alocados para compra de emissores para a modernização da rede foi gasta na compra de emissores infantis e de péssima e fraca potencia, que deveriam servir só para as escolas de rádio. Por ainda se constata varias zonas do país que não ouvem a rádio nacional.

6. Constatasse o desaparecimentos dos cofres deste ministério no consolado do ex ministro o desaparecimento de mais de 80 milhões de USD.

7. Com medo de ser marginalizados muitos dos jornalistas optaram pelo silêncio

8. Foram pagas avultada somas para a feitura de novelas ao Brasil.

9. À concelho de alguém próximo do chefe de estado deu a Tchizé dos Santos para agradá-lo parte dos estúdio da rádio nacional para ali ser instalado o canal dois da TPA deu-se mal.

10. Adquiriu viaturas ultimo grito super top para ele e seus apaniguados.

Na qualidade de membro do partido MPLA que sou a mais de quatro décadas custa-me acreditar que no meu partido elementos desta conduta sejam promovidos a membros CC sem que ninguém se pronunciasse. Actos que considero de sabotagem ao esforços que o partido vem levado a cabo para o melhoramento da condição de vida do cidadão pelo qual o ex ministro devia servir e que desrespeitou e abusou.

Insto a comissão de auditoria a fazer alguma coisa.

Dino Cassulo
Fonte:www.blogdonelodecarvalho.blogspot.com

Nenhum comentário: